NOTÍCIAS

Equipes do Governo do Estado trabalham em auxílio à população afetada pela chuva, Grande Florianópolis é a região mais atingida

Foto: Reprodução / CBMSCatendimento de ocorrência em São José, neste domingo, 14 de abril

Equipes do Governo do Estado e municipais da Defesa Civil continuam o trabalho de auxílio à população atingida por ocorrências relacionadas ao intenso volume de chuva que atinge, principalmente, a região da Grande Florianópolis. De acordo com relatório emitido pela Secretaria de Estado da Proteção e Defesa Civil (SDC) e atualizado às 18h deste domingo, 14, em pelo menos sete municípios da Grande Florianópolis há registro de ocorrências, a maioria delas, em razão de alagamentos. Ao todo, 50 pessoas estão desalojadas. Famílias foram resgatadas e transferidas para locais seguros.

O governador Jorginho Mello monitora a situação e reforça que as pessoas se mantenham atentas aos alertas. “É fundamental que além de bem informadas pelos órgãos oficiais de proteção civil, a população atenda às recomendações com prioridade para a vida e a segurança. Preservar a vida é o que mais importa enquanto o Estado segue fazendo o seu trabalho de pronta resposta aos atingidos”, frisa Jorginho Mello.

Principais ocorrências relatadas pelos municípios

  • Em São João Batista, moradores foram retirados pelo Corpo de Bombeiros Militar nas localidades de: Fernandes Cardoso, Carmelo Dentro, Colônia, Tijipio e Tajuba. As famílias afetadas no município foram remanejadas para a localidade de Nova Esperança.
  • No município de Palhoça, na BR-101, altura do Morro dos Cavalos, equipes da concessionária que administra o trecho, da Prefeitura, do Corpo de Bombeiros Militar e da Polícia Rodoviária Federal atuam na desobstrução total da via.
  • Em Florianópolis, houve um desabamento de muro e deslizamento de terra no bairro Costeira. Não houve vítimas e os moradores irão se deslocar para casa de familiares. Até o momento ocorreu o total de seis deslizamentos em encostas de morros e alagamentos crônicos em vias públicas no centro da cidade. Equipes da Defesa Municipal estão auxiliando a população.
  • Em Garopaba há vários pontos de alagamento, sendo que duas ruas principais do município estão bloqueadas. A equipe do Corpo de Bombeiros Militar está auxiliando na remoção das comunidades atingidas. Além disso, foi disponibilizado o Ginásio Municipal para acolhimento da comunidade afetada.
  • No município de Paulo Lopes há alagamentos crônicos que dificultam a mobilidade urbana local. Equipes já estão atendendo. O Rio Imaruí não está mais causando pontos de inundação, porém ainda está acima do nível. Ocorrências no interior ainda estão sendo contabilizadas pelo município. Até o momento sem desalojados ou desabrigados, quatro pontes ficaram submersas na área urbana, com três quedas de barreira em via pública, todos os acessos já foram desbloqueados.

Nenhum município solicitou Itens de Assistência Humanitária ou Decretos de Situação de Emergência, até o momento. Quanto aos danos e prejuízos, 40 pessoas estão desalojadas no município de Biguaçu, duas pessoas em Imbituba, e oito em São José. 

Foto: Divulgação/Defesa Civil de Palhoça

Acumulados de chuva

A região litorânea de Santa Catarina tem enfrentado chuvas persistentes e volumosas desde a última quarta-feira (10/04). Em Palhoça, entre sábado,13 e o início deste domingo, 14, foram registrados 500 mm de chuva, volume quatro vezes maior do esperado para todo o mês de abril. Os acumulados nas últimas 24 horas mostram que vários municípios registraram volumes acima de 100 mm.

Maiores volumes de chuva registrados nas últimas 24 horas na Grande Florianópolis de acordo com estações meteorológicas oficiais da EPAGRI/Ciram, INMET e CEMADEN.

Uma estação pluviométrica particular da concessionária ARTERIS S.A., localizada no município de Palhoça, na localidade de Enseada do Brito, na BR 101 – Morro dos Cavalos, registrou cerca de 215mm entre à meia-noite e às 5h deste domingo (14/04), o que corresponde a cerca de duas vezes o esperado para o mês de abril em um curto período de tempo. Nos últimos quatro dias (de quarta-feira até hoje, domingo, 14) o total soma 666 mm, sendo cerca de cinco vezes o esperado para o mês de abril em apenas quatro dias.

Este volume de chuva extremo, mostra como a influência local da orografia influencia as regiões de chuva volumosa em eventos de circulação marítima no litoral. “A orografia da região, ou seja, o relevo, influencia para que as chuvas volumosas vindas do mar não transpassem as localidades com maior altitude, se concentrando no litoral do estado”, explica Matheus Klein Flach, gerente Territorial e Urbano da Secretaria da Proteção e Defesa Civil de Santa Catarina (SDC).

De acordo com informações provenientes das estações meteorológicas oficiais da EPAGRI, INMET e CEMADEN, nos últimos quatro dias foram registrados mais de 200 mm de chuva em áreas do Litoral Sul e Grande Florianópolis. Destacam-se valores pontuais, como os 325 mm em Praia Grande e os 377 mm em Garopaba.

Maiores volumes de precipitação registrados nos últimos 4 dias de acordo com estações meteorológicas oficiais da Epagri/Ciram, INMET e CEMADEN.

Áreas de risco para deslizamentos

Em decorrência dos altos acumulados de precipitação observados desde a última quarta-feira (10/04) até este domingo (14/04) no litoral catarinense, o solo na região da Grande Florianópolis e Litoral Sul apresenta-se encharcado, favorecendo a instabilidade e as condições para deslizamentos. Sendo necessário a população estar atenta aos sinais de deslizamentos, como inclinação de postes e muros, trincas nas paredes das casas e estalos em regiões de encostas principalmente nas áreas em laranja e vermelho do mapa.

Figura 1: Mapa de risco para deslizamentos entre o Litoral, Vale do Itajaí e parte dos Planaltos catarinense. Fonte: SDC.

Ao longo deste domingo, o risco segue alto para ocorrências como alagamentos e enxurradas, podendo ocorrer extravasamentos em rios menores, como córregos e ribeirões. Já nas bacias hidrográficas da Grande Florianópolis o risco é moderado para ocorrência de inundação gradual, principalmente nas bacias hidrográficas dos rios Tijucas e Cubatão.

Recomendações para a população

  • Mantenha-se informado sobre as condições meteorológicas locais nas redes oficiais da SDC;
  • Não trafegue em áreas sujeitas a alagamentos;
  • Não atravesse ruas alagadas; 
  • Reforce a segurança em telhados e estruturas que possam ser afetadas por ventos fortes;
  • Evite atividades ao ar livre durante temporais e busque local abrigado;
  • Fique atento a inclinação de postes e árvores;
  • Fique atento aos movimentos de terra ou rochas próximas a sua residência;
  • Fique atento a rachaduras em muros e paredes.

Defesa Civil somos todos nós!

Informações adicionais para a imprensa:

Grasiele Aguiar / Thuana Raimondi
ASCOM  – Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Proteção e Defesa Civil de Santa Catarina
Fone: (48) 3664 – 7000
E-mail: ascom@defesacivil.sc.gov.br / ascom.adm01@defesacivil.sc.gov.br
www.defesacivil.sc.gov.br
Instagram: @defesacivilsc
Facebook: /defesacivilsc
TikTok: defesacivilsc
Youtube: defesacivilsc