NOTÍCIAS

Preservação ambiental e desenvolvimento econômico são aliados em Fórum de Mudanças Climáticas de MS

Com foco na preservação ambiental e sustentabilidade, aliado ao desenvolvimento econômico como estratégia para que o Mato Grosso do Sul alcance a meta de ser um território reconhecido internacionalmente como Carbono Neutro até o ano de 2030, o Governo do Estado realiza o “Fórum Estadual de Mudanças Climáticas: Por um MS Verde, o tempo é agora”.

Na abertura do evento realizado hoje (1°) – e que segue até amanhã (2), em Campo Grande –, o governador, Eduardo Riedel, afirmou que o Fórum deve direcionar as discussões sobre a temática, com caráter técnico-científico e ainda para transformar os ativos do Estado.

“Concretiza um eixo que é a base do nosso desenvolvimento, que é a responsabilidade ambiental e a sustentabilidade. Toda a nossa estratégia de desenvolvimento, tem na sustentabilidade um vetor principal, é necessário discutir sobre o ponto de vista econômico também, não só da preservação dos nossos biomas, da biodiversidade, do balanço de carbono, da proteção as águas. O fórum vem justamente para dar caráter científico, técnico e de valorar um pouco de tudo que a gente tem, transformar isso em um ativo para o estado de Mato Grosso do Sul de fato”, explicou o governador.

O evento, realizado hoje (1°) e amanhã (2) pelo Governo do Estado, por meio da Semadesc (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Informação), em parceria com o Sebrae/MS (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), reúne autoridades, especialistas e representantes da sociedade civil para promover a cooperação e o diálogo ante o enfrentamento dos problemas relacionados às mudanças climáticas, adaptação e suas consequências socioambientais e econômicas.

“As mudanças climáticas estão ocorrendo e precisamos avançar em estrutura, e os municípios precisam se preparar. Agora entramos na etapa de transformar a sustentabilidade em recursos, de como fazer o pagamento dos serviços ambientais”, afirmou Jaime Verruck, titular da Semadesc.

A meta tornar o Estado em território reconhecido internacionalmente como Carbono Neutro até o ano de 2030, está prevista no PROCLIMA (Plano Estadual MS Carbono Neutro) e a ativação do Fórum vai contribuir na consolidação dos planos.

“O Fórum Estadual de Mudanças Climáticas é um grande ambiente que congrega a discussão de toda a política pública ambiental do Estado com ampla participação da sociedade, de todos os segmentos, setor produtivo, academia, instituições de pesquisa e comunidades tradicionais do nosso Estado”, disse Verruck.

Ações

Também foram assinadas a resolução para governança do FEMC (Fórum Sul-Mato-Grossense de Mudanças Climáticas) – instalado em junho de 2022 –, além do termo de cooperação entre Semadesc e Sebrae – ‘RoadMap: Território Carbono Neutro’ para identificar as potencialidades e vulnerabilidades dos 79 municípios do Estado, e a assinatura do lançamento do Edital de Mudanças Climáticas da Fundect-MS (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul).

Mato Grosso do Sul figura entre os estados que já adotaram medidas consideradas consistentes e eficazes para combater os efeitos das mudanças climáticas. A conclusão é da Câmara Técnica do Clima da Abema (Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Meio Ambiente), que em 2023 apresentou um balanço da situação de cada unidade da Federação no que tange aos esforços para cumprir as metas estabelecidas pela política climática do Brasil.

A Câmara Técnica do Clima dividiu os estados brasileiros em três grupos, quanto ao estágio de desenvolvimento das medidas para conter as mudanças climáticas – aqueles que ainda não iniciaram o trabalho (o menor grupo), os que precisam consolidar as ações (o grupo maior) e os que estão prontos para decolar porque todo o arcabouço legal e os programas necessários já foram implantados. Mato Grosso do Sul figura nesse último grupo, ao lado dos estados do Sul e do Sudeste do Brasil, além de Pernambuco e do Distrito Federal.

O Governo do Estado estabeleceu a meta de transformar Mato Grosso do Sul em “Estado Carbono Neutro” até 2030 e direciona todos os programas, projetos e ações públicos nesse sentido.

O lançamento do edital de ‘Mudanças Climáticas’ – com valor global de R$ 6 milhões – autoriza que a Fundect realize chamada pública para pesquisadores vinculados às Instituições Científicas e Tecnológicas (ICTs) e universidades sediadas em Mato Grosso do Sul, a apresentar propostas que possibilitem a geração de bases (gerencial e metodológica) voltadas para o desenvolvimento de tecnologias, produtos, processos, serviços, políticas públicas e outros ativos, visando obrigatoriamente o enfrentamento das mudanças climáticas no Estado.

O professor doutor Daniel Vargas ministrou a palestra como tema “Transição Climática e Conversão do Verde em Valor”. “A preservação, produção e economia andam de mãos dadas. É necessário olhar a transição climática, não como problema pontual e passageiro, mas como oportunidade para garantir sucesso ao Brasil”, afirmou Vargas.

O evento, realizado no Sebrae – em Campo Grande –, segue hoje (1°), com dois painéis temáticos. Nesta terça-feira (2), o Fórum oferecerá oficinas práticas, todas voltadas para a aplicação de soluções sustentáveis em diferentes setores, como pecuária, manejo do fogo, estratégias de carbono neutro, conservação de recursos hídricos e modelos inovadores de agropecuária sustentável.

“A questão do clima é um fenômeno global com efeitos locais e regionais. O Fórum é o ambiente oficial para construção de políticas públicas voltadas as necessidades que encontramos”, afirmou Artur Falcette, secretário-executivo de Meio Ambiente da Semadesc.

Também participaram do evento os secretários Rodrigo Perez (Segov), Eduardo Rocha (Casa Civil), e ainda o diretor superintendente do Sebrae/MS, Cláudio Mendonça e o diretor-presidente da Fundect, Márcio Araújo, além de deputados estaduais e outras autoridades.

ATENÇÃO: confira aqui o pack imprensa com imagens de apoio, sonora e fotos do evento.

Natalia Yahn, Comunicação Governo de MS
Fotos: Saul Schramm

————————————-

Leia mais:

Com projeto na agricultura familiar, MS dá mais um passo para se tornar carbono neutro até 2030

COP28: Governo encomenda estudo para apurar potencial de créditos de carbono por desmatamento evitado em MS

Estado carbono neutro será diferencial econômico e ambiental de MS, avalia governador