NOTÍCIAS

Lei do ICMS Ambiental proposta pelo Governo de SP é aprovada na Alesp





Municípios que melhor preservarem florestas ou com vegetação nativa receberão o dobro do repasse da arrecadação do imposto



Mata Atlântica preservada vai render ICMS maior aos municípios

A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou, nesta terça-feira (12), o projeto de lei 948/2023 proposto pelo Governo de SP que marca, na prática, o dobro do repasse do ICMS Ambiental para cidades que preservarem suas áreas verdes ou que possuem vegetação ainda nativa. Dois dos quatro critérios para o repasse da arrecadação do imposto aos municípios passaram de 0,5% para 1%. Os outros dois foram mantidos em 0,5%, cada. Agora, o PL virá para a sanção do governador Tarcísio de Freitas.

A PEC relativa à adoção desse instrumento de incentivo aos municípios para a preservação de áreas verdes, proposta pela Secretaria de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística (Semil), havia sido aprovada em dezembro passado.

Com a nova regra, o Governo estima que R$ 732 milhões sejam destinados aos municípios anualmente. O montante é 153% maior do que o destinado a cerca de 200 municípios que cumpriram os critérios ao longo de 2021 e 2022.

“O foco é a preservação da floresta e a restauração de áreas. Nós vamos dobrar o ICMS ambiental direcionado aos municípios que protegem espaços territoriais ou que possuem áreas de vegetação nativa. Regiões, como o Vale do Ribeira, por exemplo, serão bastante beneficiadas”, explica o subsecretário de Meio Ambiente da Semil, Jônatas Trindade.