NOTÍCIAS

Reitoria Presente visita alunos e servidores do Campus São Paulo – IFSP

Os encontros entre gestão e comunidade acadêmica aconteceram nos dias 25 e 31/10 e 1/11

O Campus São Paulo do IFSP recebeu tanto nos dias 25 e 31/10 quanto no dia 1/11 as reuniões do projeto Reitoria Presente. Durante os encontros, o reitor, Silmário Santos, pró-reitores e diretores sistêmicos puderam dialogar com docentes, técnicos administrativos e estudantes para esclarecer dúvidas e conhecer de perto as principais necessidades da comunidade interna.

Silmário abriu cada uma das reuniões explicando que a agenda extensa e as participações importantes em conselhos como Consup, Coldir e Conif não o permitem estar presente mais vezes nos campi. Ele também apresentou aos participantes sua equipe de gestores e explicou sobre o funcionamento das pró-reitorias e diretorias sistêmicas.

Questionado pelos docentes sobre o andamento das obras do anfiteatro, Silmário falou sobre a denúncia que paralisou a construção, explicando que a situação já está resolvida. Segundo o reitor, a finalização da obra depende de mais recursos, que já foram solicitados à Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec/MEC).

Ainda, no encontro com os servidores, questionou-se o porquê da construção de um novo prédio para a reitoria ao invés da construção de novos espaços para o campus. Silmário explicou que o recurso veio para a construção da reitoria, mas que com a liberação dos espaços que abrigam a reitoria atualmente, eles serão revertidos para o Campus São Paulo.

A queda das notas do Enem foi um dos assuntos abordados pelos docentes, que perguntaram aos gestores se há algum projeto com o intuito de melhorar essa situação. O pró-reitor de Ensino, Carlos Procópio, respondeu que a reitoria não faz o acompanhamento dessas notas e, como isso fica a cargo dos campi, ele não saberia dizer se as notas realmente caíram. Segundo o dirigente do Campus São Paulo, a unidade não faz essa análise.

Como em todas as outras reuniões do Reitoria Presente, a questão orçamentária também foi pauta dos encontros no Campus São Paulo. Mais uma vez, o reitor explicou que as restrições de recursos estão dificultando os investimentos, com perspectiva de melhora somente a partir de 2025. Como vem reforçando, Silmário lembrou que hoje o IFSP trabalha com um orçamento muito defasado, pois se, em 2012, ele chegava aos patamares de R$ 120 milhões, hoje não passa de 2 milhões. Também, de acordo com o reitor, em meio a todas as restrições, cabe ao diretor do campus estabelecer as prioridades de compra na unidade, sobre às quais a reitoria não tem ingerência.

Na conversa com os estudantes, eles reclamaram com os gestores a respeito das limitações das visitas técnicas. Silmário explicou que mais uma vez a questão esbarra no orçamento, e que esse não é um problema só do Campus São Paulo. O reitor aproveitou para reforçar que alguns aspectos dessas visitas devem ser negociados diretamente com a direção dos campi. Sobre o tema, o diretor de Assuntos Estudantis (Daest), Reginaldo Vitor Marçulli Pereira, informou que uma ação sistêmica está sendo pensada no intuito de encontrar soluções que beneficiem o IFSP como um todo.

Além disso, os estudantes reivindicaram da gestão mais apoio na participação em competições. O pró-reitor de Pesquisa, Adalton Ozaki, esclareceu que atualmente o IFSP apoia 23 projetos, contemplados por meio do Edital n. 459/23. Segundo ele, só neste ano, foram investidos quase R$280 mil em projetos que visam à preparação e à participação de estudantes do IFSP em competições de natureza acadêmica, científica ou tecnológica.