FCS Brasil
Notícias [+] Lidas
10/04/2018   

Lulistas invadem Reitoria da Universidade Federal do Paraná e fazem funcionários de reféns

E os lulistas, burros encantados com suas bandeirinhas vermelhas invadiram a Reitoria da UFPR em Curitiba, alegando estarem 'lutando contra a terceirização no Restaurante Universitário', o que é uma baléla, já que todos sabem que o 'pai das mulas' está preso em Curitiba e essas mulinhas só visam a arruaça e a agressão a trabalhadores, funcionários públicos.

VEJA O VÍDEO DO RIC MAIS, DO MOMENTO DA INVASÃO DOS JAGUARAS VERMELHOS

 


RELEMBRE>>>


A UFPR disse que "lamenta que a ocupação tenha ocorrido em pleno processo de diálogo com a comunidade universitária sobre os restaurantes universitários da instituição".

Ainda segundo a universidade, o grupo não tem relação com o Diretório Central dos Estudantes e se identifica como Frente de Apoio à Luta dos Trabalhadores Terceirizados (FALTT). (COM G1)

A nota da reitoria disse que os mascarados fizeram funcionários de reféns:

VEJA A NOTA

1) Um grupo formado por 15 a 20 estudantes ingressou à força, no fim da manhã desta terça-feira (10), num prédio administrativo da UFPR, o Departamento de Licitações e Contratos (DLIC), situado no Edificio Dom Pedro II, no complexo da Reitoria, na Rua XV de Novembro.
 
2) A ação do grupo – que não tem relação com a representação estudantil eleita para o Diretório Central dos Estudantes e se identifica como integrante da chamada Frente de Apoio à Luta dos Trabalhadores Terceirizados (FALTT) – provocou tumulto e confrontos com servidores da UFPR que trabalham nessa unidade. Alguns servidores foram impedidos pelos estudantes de sair do prédio.
 
3) Em vista dessa situação, alguns desses servidores mantidos à força no prédio chamaram a Polícia Militar, que compareceu no local e isolou a quadra.
 
4) Os servidores foram mantidos reféns por mais de uma hora. Assim que eles foram liberados, pró-reitores da UFPR presentes no local imediatamente negociaram a retirada da Polícia Militar do campus, o que ocorreu em seguida, com a liberação do tráfego das ruas do entorno.
 
5) Os estudantes, alguns deles mascarados, continuam no interior do Departamento de Licitações e Contratos da UFPR.
 
6) A Reitoria da UFPR lamenta que a ocupação tenha ocorrido em pleno processo de diálogo com a comunidade universitária sobre os restaurantes universitários da instituição.
 
7) A chamada FALTT tem feito nas últimas semanas ações em nome do que considera “defesa dos trabalhadores terceirizados da UFPR” contra supostas arbitrariedades.
 
8) O tema envolve uma relação trabalhista entre os empregados e a empresa terceirizada contratada há dois meses para operar os restaurantes universitários da UFPR em Curitiba. À UFPR, como contratante, cabe fiscalizar os contratos mantidos entre a empresa contratada e seus empregados, o que tem sido feito com absoluto rigor.
 
9) Paralelamente, a UFPR vem promovendo rodas de conversar com estudantes em todos os setores, para informar a real situação dos trabalhadores e as providências que vem tomando como fiscal do contrato. A FALTT está informada sobre esse acompanhamento.

 http://www.facebook.com/notes/ufpr-universidade-federal-do-paran%C3%A1/nota-da-reitoria-sobre-a-ocupa%C3%A7%C3%A3o-promovida-por-estudantes/1978045248935647/

(Com foto de Albari Rosa-Gazeta do Povo e divilgação UFPR)





ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, os quais poderão responder judicialmente e não representam a opinião deste site. Se achar algo ofensivo, marque quem comentou e denuncie.



PRESIDENCIÁVEIS

SOJA COM BOSTA

Sugeridos

© Todos os direitos reservados

X