FCS Brasil
Notícias [+] Lidas
03/02/2018   

China acusa EUA de tentar conter sua influência [COMPRA DE POLÍTICOS LADRÕES] na América do Sul

Que a China, assim como a Rússia, ambos comunistas-socialistas, estão comprando a politicaiada corrupta de todos os países da América do Sul, PARA TOMAR OS PAÍSES ATRAVÉS DE FALSAS-PRIVATIZAÇÕES ENTREGUISTAS, isso, todo mundo está careca de saber.

China e Rússia são os líderes do chamado Brics que é mantido com 'doações' vultuosas em dólares de países latinos como o Brasil. Tal dinheiro não é apenas para manter o banco do Brics, mas sim, para manter o Foro de São Paulo, garantido pelos líderes comunistas.

O Brasil, por exemplo, já está entregando a Petrobras e a Eletrobras, bem como estradas, hidreléticas, aeroportos e portos aos Chineses e Russos, através da farsa da 'privatização', apoiada apenas por idiotas que acham que entregando o que é do povo aos comunas, estará acabando com os cabidões eleitoreiros. Engano, ledo engano. Toda essa trupe que pode ser desalojada das estatais, vai ser recolocada em cargos de comissão-confiança nos 3 podres poderes, hoje inchados com mais de 346 mil filiados em partidos políticos ou parente de filiados em partidos.

ACUSAÇÃO CHINESA

A acusação infante dos chineses sobre a declaração do representante Norte-Americano em trânsito pela América do Sul, é uma amostra de que os EUA quando ainda estavam sob comando de Obama ficaram para trás em termos de influência na região, deixando campo livre para que chineses e russos se firmassem.

China se fixou como liderança na América do Sul comprando a politicaiada corrupta. Para desfazer isso, os EUA vão ter que pedalar. (Emerson Rodrigues, editor geral responsável pelo FCS Brasil, para os blogues da mídia livre no Brasil e no Exterior)

TRETA ENTRE CHINA E EUA

REUTERS - A China acusou os Estados Unidos de desrespeitarem a América Latina depois que o secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, alertou os países da região contra a dependência excessiva dos laços econômicos com a China.

Tillerson, em discurso antes de uma visita ao México, Argentina, Peru, Colômbia e Jamaica, disse que a China estava ficando mais forte na América Latina, usando políticas econômicas para atrair a região para sua órbita.

 

Em comunicado divulgado no final da sexta-feira, respondendo a Tillerson, o Ministério das Relações Exteriores da China informou que a cooperação entre a China e a América Latina é baseada em interesses comuns e necessidades mútuas.

“O que os Estados Unidos disseram é inteiramente contra a verdade e mostrou desrespeito ao vasto número de países latino-americanos”, afirmou o ministério.

A cooperação entre a China e os países latino-americanos baseia-se na igualdade, reciprocidade, abertura e inclusão, acrescentou.

“A China é um importante comprador internacional de commodities a granel da América Latina e importa cada vez mais produtos agrícolas e de alto valor agregado da região”, informou o ministério.

O investimento e a cooperação financeira da China com os países latino-americanos estão em plena conformidade com as regras comerciais e as leis e regulamentos locais, acrescentou.





ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, os quais poderão responder judicialmente e não representam a opinião deste site. Se achar algo ofensivo, marque quem comentou e denuncie.



HISTÓRIA DE VERDADE

SOJA COM BOSTA

Sugeridos

© Todos os direitos reservados

X