FCS Brasil
Notícias [+] Lidas
23/03/2016   

Na calada da noite, ministro dá facada nas costas do povo e manda Moro devolver processo ao STF

ISSO SIM É GOLPE E ALTA TRAIÇÃO!

O cabeça de ovo, ministro Teori Zavascki da Silva, RELATOR DA LAVA JATO NO SUPREMO, APÓS PRESSÃO DOS 'COMPANHEIROS' DO PLANALTO, mandou Moro devolver o processo contra Lula ao STF.

Lula segue suspenso como Ministro. No Lugar dele, assumiu interinamente a mulher do MST, Eva do Chicão.

E logo depois do anúncio da delação do Odebrecht?

E na decisão cretina, Teori que é relator da Lava Jato no Supremo, decretou sigilo novamente e ainda ameaça neutralizar Moro pedindo explicações sobre as interceptações que envolvem Dilma, Lula e outros pilantras!

Embora ainda esteja suspenso como Ministro, as gravações, se anuladas pelo STF, podem tirar Lula dos rolos e aí sim a coisa vai ficar Brasilzuela.

Então, não é 'só as gravações', e sim muita coisa em jogo.

LEIA A DECISÃO DE TEORI COMPLETA AQUI

Situação complicada

Diante disso, do MST no governo e do jararaca da injustiça mexendo na PF, depois da retirada da delação do Delcídio no início do Impeachment na câmara, depois da posição cara de pau de Renan Canalha Calheiros no senado, infelizmente, DIANTE DESTE ALTO RISCO DE UMA PIZZA ABSURDA, JÁ QUE O STF PODE ANULAR AS INTERCEPTAÇÕES COMO PROVAS E ASSIM SALVAR LULA E DILMA, somente uma intervenção do exército no governo, para assegurar os trabalhos da Lava Jato e faxina geral. É duro dizer isso? É. Mas qual seria outra alternativa, se todas as opções legais são sabotadas pelos guerrilheiros comunistas no poder? Isso, se o exército não se vendeu ao comunas. Se não se vendeu, diante destes tremendos descalabros, deve, no mínimo se posicionar e no máximo, agir.

Fora disso, se confirmarem os descalabros na sema próxima, após os feriados, será somente o povo indo pra rua e lutar até a morte, como na Queda da Bastilha, na Revolução Francesa. Ou, que outra opção o povo tem?

VEJA O DESCALABRO ALEGADO PELO CABEÇA DE OVO TRAIDOR:

Quanto aos áudios, o ministro diz que a lei proíbe “expressamente a divulgação de qualquer conversação interceptada” e determina a “inutilização das gravações que não interessem à investigação criminal”. “Não há como conceber, portanto, a divulgação pública das conversações do modo como se operou, especialmente daquelas que sequer têm relação com o objeto da investigação criminal. Contra essa ordenação expressa, que – repita-se, tem fundamento de validade constitucional – é descabida a invocação do interesse público da divulgação ou a condição de pessoas públicas dos interlocutores atingidos, como se essas autoridades, ou seus interlocutores, estivessem plenamente desprotegidas em sua intimidade e privacidade”, escreveu o ministro. No mesmo despacho, Zavascki decretou novamente o sigilo sobre as interceptações. No prazo de dez dias, Moro deverá prestar informações ao STF sobre a retirada do segredo de Justiça das investigações. (Com G1)





ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, os quais poderão responder judicialmente e não representam a opinião deste site. Se achar algo ofensivo, marque quem comentou e denuncie.



Sugeridos

© Todos os direitos reservados

X