SOLDADOS DO EXÉRCITO ESTUPRAM MENORES E FAZEM ORGIAS NO MARANHÃO
Folha Centro Sul
23/08/2013   

SOLDADOS DO EXÉRCITO ESTUPRAM MENORES E FAZEM ORGIAS NO MARANHÃO

Se você ainda não curtiu, curta o FCS Brasil no Facebook:

Atualizado 22:49 de 03/09/2013: Ifma emite nota e diz que sobre as denúncias de estupros envolvendo soldados do exército, ainda não recebeu nenhuma denúncia formal e que apóia o exército em combate contra as madereiras ilegais. Veja nota no link: IFMA apoia Exército no combate à extração ilegal de madeira em Buriticupu

Cidadãos protestaram nas ruas e nas redes sociais:

                     

 

Atualização de: 22:36 de 31/08/2013: Homem é morto em protesto no município de Buriticupú-MA 

Há um entreveiro ocorrendo na cidade de Buriticupu, no Maranhão. A população está indignada com a postura de soldados do exército que se encontram há 32 dias na cidade, onde os mesmos promovem séries de estupros e orgias forçadas com mulheres. Cansada dos abusos, a população promoveu uma série de protestos na última semana.

Vídeo de protesto dia 21/08/2013:

 

Buriticupu, MA - Na manhã desta quarta feira (21) centenas de moradores do município de Buriticupu realizaram manifestação contra os soldados do exército que se encontram há trinta e dois dias na cidade. Ocorre que os soldados que deveriam garantir a segurança dos populares, segundo os moradores estão estuprando e abusando de menores. Os soldados estão hospedados no Ifma de Buriticupu, o local possui uma piscina onde os homens do exército tomam banho de cueca sem se importar com a presença de alunas e alunos. São jovens e soldados já velhos que promovem orgias com as mulheres.

                     

"Depois que esses homens chegaram aqui, a cidade não teve mais paz. Eles estupram crianças fazem orgias com menores, no Ifma cerca de 200 mulheres ficam entrando e saindo só fazendo sexo com eles" afirmou o advogado André Vasconcelos. Segundo a população o abuso de poder por parte dos soldados é algo que causa repúdio. Um aluno que estuda no Ifma Afirmou que eles não usam a piscina nem mesmo para atividades físicas, porém os policiais a usam para farras. A redação do Portal Veras adquiriu com exclusividade o vídeo de um soldado estuprando uma criança de 14 anos, evangélica, dentro de uma serralheria. Ao perceberem que estavam sendo filmados cabos do exercito começaram a correr e outras crianças saíram do local. O juiz de Buriticupu, Ailton Gutemberg, presenciou o fato e chegou até mesmo a deixar a menor em sua residência.

Moradores afirmam que a audácia dos soldados é tanta que chamam todas as mulheres do município de raparigas. " Eles dizem que aqui não tem homens, afirmam que nunca viram tanta pu.. como em Buriticupu. É uma vergonha, é um escândalo, como eles andam sempre com armas em punho totalmente carregadas dizem que na cidade não tem homem, que somos covardes, safados e nos chamam até de bandos de cachorro de cornos sem vergonha" afirma Eduardo, morador de Buriticupu. Os moradores estão vivendo com medo e sobre pressão, os assaltos continuam. Pontos de drogas continuam vendendo entorpecentes, os soldados se limitam apenas a interditar serralherias e abusar de menores e promover orgias. "Eles saem pelas ruas só de sunga, mostrando o corpo sem camisa. Seduzem as mulheres aliciam as adolescentes e levam para o local onde estão hospedados" afirma.Manifestação Contra o Exercito Cansados de verem suas crianças serem estupradas, centenas de moradores do município foram as ruas protestar contra a forma como vem atuando o exército na cidade. A manifestação teve inicio às 9h desta quarta feira (21), os populares exibiam faixas com os seguintes dizeres: Dilma: venha ver o exército estuprando nossas crianças", "Nossos filhos merecem respeito" e " Não a pedofilia". Alunos da instituição onde os soldados estão hospedados, Ifma, também fizeram parte do movimento e exibiam faixas com as seguintes afirmações: "O Ifma não é cabaré" e "Chega de abuso sexual". Comerciantes de Buriticupu fecharam seus estabelecimentos e foram participar do movimento. A BR 222 foi interditada pelos manifestantes, pneus e "toras" de madeira foram colocadas no fogo, um grande congestionamento foi formado em toda a rodovia. Toda a manifestação ocorre de forma pacifica, soldados do exército se dirigiram para onde se encontrava os manifestantes na tentativa de sufocar o movimento e intimidar os participantes, porém foram forçados a recuar pela população. O Blog procurou o comandante da guarnição para falar sobre as acusações, mas o mesmo não foi encontrado. A manifestação continua e deverá se prolongar por todo o dia.

Fonte: Blog da Kelly





RECOMENDAMOS:

Princípio da Descrença

O princípio da descrença é a proposição fundamental da Conscienciologia na qual o pesquisador ou pesquisadora não deve aceitar nenhuma ideia de maneira apriorista, dogmática, mística, sem reflexão e sem submetê-la a uma análise crítica, desapaixonada e racional. Através do princípio da descrença a pessoa substitui a crença pelo conhecimento advindo da racionalidade e da experiência pessoal. O princípio da descrença representa um desafio prático para todos nós e pode ser postulado pela frase:


Não acredite em nada, nem mesmo

no que lhe informarem aqui.

EXPERIMENTE.

Tenha suas experiências pessoais.





Mídia Livre E Alternativa!

×

© Todos os direitos reservados

contato@folhacentrosul.com.br