FCS Brasil
Notícias [+] Lidas
26/04/2018   

Fanáticos são pegos pichando e apanham da Guarda Municipal durante confusão no RJ

O Grupo de fanáticos, que diz combater o radicalismo islâmico, traz escrito em suas camisetas os seguintes dizeres, radicais:

'Morrer: por Cristo sim, pela Pátria Nunca'. E ainda: Blíblia sim, Constituição Não'.

E também, não bastasse essa besteira toda, eles ainda pregam que o JC vai voltar em 2070.

A GM-RJ pegou os fanáticos pichando e espalhando suas doideiras sem fundamento pela cidade e prendeu um dos meliantes.

Em entrevista ao 'Bom Dia Rio', o líder da congregação, pastor Tupirani da Hora Lores, admitiu que membros da igreja fizeram inscrições no fim de semana, mas negou ter deixado mensagens religiosas na noite de quarta-feira, como reitera a Guarda Municipal. (Com G1)

Depois, revoltados com a prisão do integrante pichador, os fanáticos foram criar confusão na porta da delegacia e levaram a pior ficando com 12 integrantes feridos.

A Guarda Municipal do Rio explica que agentes revidaram desacato e divulgou nota em que reafirma o flagrante de pichação. "A GM já está apurando a ação em Copacabana envolvendo o Grupamento Especial de Praia e um grupo de evangélicos, que foi flagrado pichando o Parque Garota de Ipanema. Diego Luiz Ribeiro de Figueiredo foi autuado em crime ambiental na 12ª DP. Na delegacia, um grupo de cerca de 40 pessoas questionou a prisão e a ação da Guarda Municipal, e houve confusão", narra a GM.

O comando da Guarda Municipal já determinou abertura de sindicância e o afastamento imediato dos agentes envolvidos. "Vamos apurar com rigor a postura e as agressões flagradas no vídeo, que não condiz de forma alguma com os preceitos, orientação e os procedimentos operacionais da instituição", diz a entidade. (Com G1)

O tal do Tupinari da Hora, que se auto-proclama líder dos fanáticos, já foi preso por INTOLERÂNCIA RELIGIOSA, veja aqui.

Fundador e líder da Igreja Pentecostal Geração Jesus Cristo, Tupirani da Hora Lores foi o primeiro preso no país por intolerância religiosa. Em junho de 2009, Tupirani e o seguidor Afonso Henrique Alves Lobato foram pegos pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática, que cumpriram mandado expedido pela juíza Maria Elisa Peixoto Lubanco, da 20ª Vara Criminal.

A dupla foi condenada à pena de 3 anos de reclusão, em regime aberto, e ao pagamento de 36 dias-multa.

A congregação se envolveu em confusão com a Guarda Municipal em que 12 fiéis saíram feridos na noite desta quarta-feira (25).

Em março de 2009, com o consentimento de Tupirani, Afonso Henrique divulgou na internet vídeo em que faz ofensas às religiões afro-brasileiras, às polícias Civil e Militar e à imprensa. No mesmo vídeo, Afonso Henrique diz que todo pai de santo é homossexual.

Consta dos autos que "Lores publicou na internet vídeos e postagens que ofendiam autoridades públicas e seguidores de crenças religiosas diversas – católica, judaica, islâmica, espírita, wicca, umbandista e outras –, pregando inclusive o fim de algumas delas e imputando fatos ofensivos aos seus devotos e sacerdotes". (Com G1)

De fato: fanatismo religioso, mega-câncer do Planeta Terra.

 

 

 





ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, os quais poderão responder judicialmente e não representam a opinião deste site. Se achar algo ofensivo, marque quem comentou e denuncie.



MÉDICO QUEBRA TUDO

CHINA CORRUPTA

Sugeridos

© Todos os direitos reservados

X